Museu da Lourinhã reabre com núcleos museológicos

O Museu da Lourinhã vai levar a cabo obras de remodelação que vão permitir aumentar a oferta aos visitantes, reabrindo as portas em fevereiro. É também a partir desta data que passa a apresentar dois núcleos museológicos.

Um dos núcleos permanece no centro da vila da Lourinhã, precisamente no Museu da Lourinhã (Rua João Luís de Moura, 95, Lourinhã), onde vão ser feitas visitas às exposições de Etnografia e de Arqueologia, para além de contemplar um espaço de interpretação dedicado à Vida na Terra, designadamente ao nível geológico e paleontológico.

“Porque se encontram tantos dinossauros na região da Lourinhã?”
“Porque se extinguiram os dinossauros?”
“Que outras formas de vida existiram além dos dinossauros?”

… são algumas das perguntas para as quais o visitante pode encontrar resposta, a partir de informação e de materiais geológicos e paleontológicos da região da Lourinhã e de outros pontos do mundo, com os quais o Museu tem trabalhado. É o caso de materiais provenientes de Angola, Wyoming (Estado Unidos da América) e Gronelândia, a título de exemplo. A pensar no público mais jovem, passa a existir também um espaço especialmente dedicado às crianças onde podem ser levadas a cabo diversas atividades lúdico-pedagógicas, tais como ateliers variados na área da paleontologia, arqueologia e etnografia, workshops de chocolate, confeção de pão caseiro e visionamento de filmes.

O outro núcleo ficará localizado no Parque dos Dinossauros da Lourinhã (o PDL), resultado de um protocolo de cooperação celebrado entre a PDL – Parque dos Dinossauros da Lourinhã, o GEAL/Museu da Lourinhã e o Município da Lourinhã, a 21 de setembro de 2016. No âmbito deste protocolo, o PDL para além de acolher a exposição de paleontologia do Museu apoia o trabalho de investigação científica desenvolvido por esta instituição.

Aqui vão ser expostos os achados paleontológicos da região, fruto de um persistente trabalho de investigação realizado ao longo de anos pelas equipas do Museu da Lourinhã. O valor científico destes achados é reconhecido nacional e internacionalmente, tendo sido descritas várias novas espécies para a ciência com base em espécimenes tipo do Museu da Lourinhã, os holótipos (Do gr. hólos, completo + týpos, exemplar). De entre estes, refira-se, a título de exemplo, o Lourinhanossauros antunesis e o Miragaia longicollum.

O Museu da Lourinhã encerrou a 19 de dezembro e reabre no dia 3 de fevereiro de 2018.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.